Contactos
Escola Secundária Nuno Álvares - Av. Nuno Álvares 6000-083 Castelo Branco
TEL: 272321133 TLM: 964688244

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

URGENTE

Temos recebido informações sobre dificuldades na receção de mails com origem no e-mail deste centro. No sentido de se mitigar tal situação solicitamos:

1. que procedam à validação do endereço eletrónico deste centro (cfaealtotejo@altotejo.com​) no e-mail profissional/pessoal;

2. que verifiquem no "SPAM" do e-mail pessoal/profissional se existem mails deste CFAE e os transfiram para a caixa de entrada informando que não é SPAM.

DIVULGAÇÃO

159

A aula invertida com utilização de Apps e mobile-learning
16 horas presenciais, em sala de aula e 9 horas presenciais síncronas

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Agrupamento de Escolas Nuno Álvares

As tecnologias ubíquas constituem um meio em constante mutação e, consequentemente, capazes de produzir inúmeras inovações. Entendemos, por isso, que urge repensar a integração em contexto educativo de ferramentas emergentes, como por exemplo os smartphones ou tablets, acompanhadas de metodologias ...
Ler mais Ler menos

Ref. 1265/T3 Inscrições abertas até 19-05-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-106753/19

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-05-2022

Fim: 30-06-2022

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Nuno Álvares

Formador

Pedro Rafael Neto Gomes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE AltoTejo

Razões

As tecnologias ubíquas constituem um meio em constante mutação e, consequentemente, capazes de produzir inúmeras inovações. Entendemos, por isso, que urge repensar a integração em contexto educativo de ferramentas emergentes, como por exemplo os smartphones ou tablets, acompanhadas de metodologias inovadoras . A metodologia da aula invertida altera o paradigma da sala de aula habitual, utilizando ferramentas educacionais online. A ideia principal é passar o conhecimento básico para fora da sala de aula e usar o tempo de aula para atividades que aprofundam esse conhecimento. De entre as vantagens associadas a esta nova abordagem destacam-se o envolvimento mais ativo dos alunos nas suas aprendizagens e em atividades mais significativas, o respeito pelo ritmo de aprendizagem de cada aluno e o facto do uso da tecnologia ser flexível e apropriada para a aprendizagem do séc. XXI.; O aluno envolve-se mais na sua própria aprendizagem e torna-se mais autónomo quando sabe exatamente quais os desafios de aprendizagem que tem que superar. O facto de esses dispositivos permitirem armazenar uma grande e diversificada quantidade de informação, associada de uma maior flexibilidade, possibilita que o aluno possa aprender ao seu próprio ritmo, seguir os seus próprios interesses e, potencialmente, aumentar a sua motivação na procura de oportunidades de aprendizagem. É necessário que sejam criadas condições globais para que os professores possam responder aos desafios que a escola atual lhes coloca. Potenciando os benefícios das tecnologias, e desta em particular, em reais contextos de mudança, poder-se-á contribuir para uma melhoria significativa da educação, indo ao encontro dos interesses dos alunos.

Objetivos

Conhecer teorias de aprendizagem, metodologias e modelos para a implementação da aula invertida;Identificar os fatores de natureza concetual e operacional e refletir sobre os efeitos e implicações da utilização da aula invertida, Apps e mobile-learning na vida escolar;Conhecer os desafios inerentes à integração do mobile-learning nas instituições educativas;Favorecer a emergência de novas práticas pedagógicas ao nível dos professores potenciando os benefícios da utilização da metodologia da aula invertida na renovação dos contextos de aprendizagem e eficiência do processo educativo;Refletir, conhecer e utilizar as potencialidades das Apps, do mobile-learning e da metodologia da aula invertida nas didáticas específicas de cada grupo de docentes;Promover a divulgação e partilha de materiais, metodologias e práticas no âmbito da integração, em contexto educativo, fomentando a divulgação e utilização de materiais segundo os princípios dos Recursos Educativos Abertos (Open Educational Resources - OER);Desenvolver competências pessoais, sociais e profissionais de forma a gerar respostas inovadoras às necessidades da sociedade atual.

Conteúdos

Conteúdos do trabalho presencial (16 horas presenciais, em sala de aula, e 9 horas presenciais síncronas, com recurso à plataforma moodle do CFAE): 1.A aula invertida como uma metodologia (2 horas);1.1.Conceitos;1.2.Princípios gerais;1.3. Condicionantes e estratégias de implementação. 2. O mobile-learning (3 horas);2.1.Conceitos;2.2.Princípios gerais;2.3.Bring Your Own Device (BYOD) como forma de integração do mobile-learning;2.4. Condicionantes e estratégias de integração. 3. A utilização pedagógica de Apps (9 horas - 3 horas presenciais e 6 horas síncronas, a distância);3.1.O paradigma digital e as dinâmicas da comunicação e interação;3.2. Suportes de informação multimédia;3.3.As Apps e a aprendizagem colaborativa;3.4. As Apps em contexto educativo;3.5. As Apps e a renovação dos espaços e tempos dos contextos de aprendizagem;3.6. Exploração de recursos educacionais disponíveis na Internet - OER;3.7. A Formação Contínua de Docentes no âmbito da integração das Apps nos contextos de aprendizagem dos diferentes grupos de docentes;3.8. Prática – Elaboração de recursos educativos para a implementação de uma aula invertida. 4. A aula invertida, as Apps e o mobile-learning learning (8 horas - 5 horas presenciais e 3 horas síncronas, a distância);4.1.Nas didáticas específicas de cada grupo de docentes;4.2. Prática – Apresentação de recursos criados e propostas metodológicas adotadas pelos formandos;a..Avaliação dos produtos da Oficina (2 horas);b.Avaliação da Ação e dos Formandos. Trabalho autónomo (25 horas assíncronas supervisionadas pelos formadores)

Metodologias

A formação decorre na modalidade de blended-learning, apoiada na plataforma Moodle do CFAE Altotejo ou outra, contempla a comunicação síncrona (sessões presenciais conforme calendarização) e assíncrona (horas decorrentes do trabalho autónomo dos formandos) através da participação em chats e fóruns; a criação de um glossário com termos relacionados com a temática da formação. Em todos estes espaços de formação é intuito dos formadores promover momentos de debate, partilha de ideias e de experiências com vista a uma reflexão crítica da utilização das Apps e do mobile-learning em contexto educativo, com particular destaque para a aula invertida e teorias, modelos e abordagens pedagógicas, efeitos produzidos e desafios emergentes. Apresentação da Oficina, dos efeitos pretendidos e discussão dos conteúdos e trabalho autónomo esperado (1 hora).

Avaliação

A avaliação dos formandos será feita de uma forma quantitativa, numa escala de 1 a 10 e tendo em conta o disposto na Circular CCPFC-3/2007, bem como o constante do Dec-Lei nº 15/2007, de 19 de janeiro, no que se refere ao sistema de avaliação e classificação dos docentes .

Modelo

A avaliação dos formandos terá ainda em conta o seguinte : . elaboração de dois produtos de formação - projeto/plano de atividade/planificação de aula - a serem implementados em contexto educativo, com recurso a diferentes ferramentas apresentadas e utilizadas na formação, envolvendo a utilização de Apps, a modalidade de mobile-learning no âmbito da metodologia da aula invertida. Todos os trabalhos realizados no decorrer da formação, tal como o relatório deverão ser desenvolvidos em formato digital e submetidos como “Trabalho” na disciplina criada, no Moodle do CFAE, para apoio à respetiva formação.

Bibliografia

Santos, I., Guimarães, D, e Carvalho, A. A. A. (2014). Flipped Classroom: Uma Experiência Com Alunos do 8º Ano na Unidade de Sólidos Geométricos. In Miranda, G. L., Matos, J. F., Pedro, N., Costa F. A., Runa, A., Nunes, C., Coelho J., Monteiro M. E., Brás, P. (Orgs). ticEduca'2104 - III Congresso Internacional TIC e Educação, pp. 338-342. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Santos, I., Guimarães, D., e Carvalho, A. A. (2014a). A aula invertida em Matemática: uma experiência com alunos do 8º ano no estudo de Geometria. In M. Pinto (Orgs.), Livro de resumos do II Encontro Internacional da Casa das Ciências. Porto: Instituto Superior de Engenharia do Porto, pp. 43-44. Attewell, J., Savill-Smith, C., e Douch, R. (2009). The impact of mobile learning: Examining what it means for teaching and learning. London: LSN. Bergmann. J., e Sams, A. (2012a). How the Flipped Classroom Is Radically Transforming Learning. Retirado de http://goo.gl/Puhi1D. Fulton, K. (2012). Upside Down and Inside Out: Flip Your Classroom to Improve Student Learning. Learning and Leading With Technology, June-July, pp. 13-17, ISTE. Retirado de http://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ982840.pdf.


Observações

Os Educadores de Infância inscritos terão prioridade na seleção para frequência da ação.


INSCREVER-ME

159
166

Género, Igualdade e Cidadania
O desenvolvimento da ação está condicionado à existência de pelo menos 20 formandos.

Curso

 

35.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Plataforma Digital

Ed. de Infância, Prof. dos Ens. Básico e Secundário em exercício de funções nos Agrupamentos de Escolas associados dos Concelhos da CIMBB
Ler mais Ler menos

Ref. 13101CFAE21.22/T4 Inscrições abertas até 20-05-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-112054/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 35.0 horas

Início: 23-05-2022

Fim: 30-06-2022

Regime: e-learning

Local: Plataforma Digital

Formador

Maria Elisa Rosa de Albergaria Seixas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

COOLABORA I Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa I CFAE AltoTejo

Razões

Os professores são atores-chave estratégicos na mudança social necessária para valores e padrões culturais que promovam a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, pois é através da educação que se podem desconstruir muitos dos estereótipos de género vigentes. A Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania introduziu a disciplina “Cidadania e Desenvolvimento” que integra na sua estrutura curricular o tema da Igualdade de Género, obrigatoriamente abordado nos níveis e ciclos de escolaridade no âmbito desta disciplina. Atualmente já está plenamente implementada e é fundamental reforçar as competências dos docentes para abordar a temática da igualdade de género nas escolas, fundamental para promover uma sociedade mais justa e igualitária. Esta ação vem reforçar o disposto no Decreto-Lei nº 55/2018 sobre a autonomia e flexibilidade curricular já que nos seus princípios orientadores se prevê a garantia de uma escola inclusiva, que promove a igualdade e a não discriminação; se reconhece os professores enquanto agentes principais do desenvolvimento do currículo, com um papel fundamental na sua avaliação, na reflexão sobre as opções a tomar, na sua exequibilidade e adequação aos contextos de cada comunidade escolar. Entre as prioridades e opções curriculares estruturantes deste Decreto-Lei reconhece-se a educação para a cidadania como forma de preparar os jovens para uma participação ativa e informada sobre matérias da atualidade.

Objetivos

Objetivo geral: Contribuir para a construção de uma sociedade mais igualitária, onde as pessoas - homens e mulheres - se possam realizar em função das suas potencialidades e aspirações, sem as limitações de estereótipos que estabelecem e condicionam a sua liberdade de escolha e de realização individual. Objetivo específico: Reforçar as competências dos/as educadores/as e professores/as enquanto actores-chave na promoção de uma cultura de igualdade e não discriminação.

Conteúdos

1. A ORDEM SOCIAL DE GÉNERO ‐ 6h a. Conceitos de sexo e de género: descrever e compreender a realidade de homens e de mulheres b. Estereótipos de género e representações sociais de homens e de mulheres c. Papéis sociais de género e organização social d. Relações de género: hierarquias e relações de poder entre mulheres e homens; discriminações sexuais diretas e indiretas; violência de género 2. GÉNERO, EDUCAÇÃO E CURRÍCULO – 6h a. As diferentes dimensões do currículo (formal, informal, oculto, nulo... b. Comunicação, linguagem e recursos pedagógicos: (in)visibilidades e estereotipias c. Género, saberes e competências: conhecimento e memória 3. ÁREAS E DIMENSÕES DE INTERVENÇÃO EDUCATIVA –3h a. Género, espaços, ambientes e interações entre os sexos b. Género, corpo, saúde e cuidado 4. GÉNERO E CONHECIMENTO NAS DIFERENTES ÁREAS CURRICULARES/CIENTÍFICAS – 10h 5. EDUCAR PARA A IGUALDADE: DESAFIOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA E DA ORGANIZAÇÃO ESCOLAR – 10h a. Guiões de educação género e cidadania: o caminho da integração curricular coerente e continuada da igualdade entre mulheres e homens b. Escolhas vocacionais e o desafio da desconstrução dos estereótipos sexistas

Metodologias

O curso assenta em sessões teóricas. Em cada uma destas sessões serão apresentados os conceitos e princípios fundamentais de cada temática. Com base na apresentação e discussão destes conceitos e princípios, será promovida a reflexão em grupo. No módulo 5 e com base na exploração dos Guiões de Educação, Género e Cidadania da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, será solicitado aos/às formandos/as que concebam propostas estratégicas para melhoria da sua intervenção em matéria de igualdade de género na escola. Ainda neste módulo, cada formando e formanda partilhará com o restante grupo as suas propostas.

Avaliação

A avaliação expressa-se de acordo com a classificação de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua de professores

Modelo

Serão tidos em conta os critérios de avaliação e as orientações da entidade formadora, tendo por base os seguintes itens: - Empenho e participação nas sessões; - Trabalhos produzidos - Relatório final

Bibliografia

CARDONA, Maria João (coord.) et al. (2015), Guião de Educação. Género e Cidadania. Pré-escolar, Lisboa, CIG CARDONA, Maria João (coord.) et al. (2015), Guião de Educação. Género e Cidadania. 1º ciclo, Lisboa, CIG POMAR, Clarinda (Coord.) et al. (2012), Guião de Educação. Género e Cidadania.2º Ciclo, Lisboa CIG Pinto, Teresa (Coord.) (2015), Guião de Educação. Género e Cidadania. 3º ciclo, Lisboa, 2ª ed., CIG Vieira, Cristina (Coord.) et al. (2017), Conhecimento, Género e Cidadania no ensino secundário, CIG


Observações

Apenas para docentes em exercício de funções nos Agrupamentos de Escolas dos Concelhos pertencentes à Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (Castelo Branco, Idanha a Nova, Penamacor, Proença a Nova, Oleiros e Vila velha de Ródão).


INSCREVER-ME
164

A aula invertida com utilização de Apps e mobile-learning
16 horas presenciais, em sala de aula e 9 horas presenciais síncronas

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Agrupamento de Escolas da Sertã

As tecnologias ubíquas constituem um meio em constante mutação e, consequentemente, capazes de produzir inúmeras inovações. Entendemos, por isso, que urge repensar a integração em contexto educativo de ferramentas emergentes, como por exemplo os smartphones ou tablets, acompanhadas de metodologias ...
Ler mais Ler menos

Ref. 1265/T4 Inscrições abertas até 31-05-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-106753/19

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 01-06-2022

Fim: 30-06-2022

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Sertã

Formador

Pedro Rafael Neto Gomes

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE AltoTejo

Razões

As tecnologias ubíquas constituem um meio em constante mutação e, consequentemente, capazes de produzir inúmeras inovações. Entendemos, por isso, que urge repensar a integração em contexto educativo de ferramentas emergentes, como por exemplo os smartphones ou tablets, acompanhadas de metodologias inovadoras . A metodologia da aula invertida altera o paradigma da sala de aula habitual, utilizando ferramentas educacionais online. A ideia principal é passar o conhecimento básico para fora da sala de aula e usar o tempo de aula para atividades que aprofundam esse conhecimento. De entre as vantagens associadas a esta nova abordagem destacam-se o envolvimento mais ativo dos alunos nas suas aprendizagens e em atividades mais significativas, o respeito pelo ritmo de aprendizagem de cada aluno e o facto do uso da tecnologia ser flexível e apropriada para a aprendizagem do séc. XXI.; O aluno envolve-se mais na sua própria aprendizagem e torna-se mais autónomo quando sabe exatamente quais os desafios de aprendizagem que tem que superar. O facto de esses dispositivos permitirem armazenar uma grande e diversificada quantidade de informação, associada de uma maior flexibilidade, possibilita que o aluno possa aprender ao seu próprio ritmo, seguir os seus próprios interesses e, potencialmente, aumentar a sua motivação na procura de oportunidades de aprendizagem. É necessário que sejam criadas condições globais para que os professores possam responder aos desafios que a escola atual lhes coloca. Potenciando os benefícios das tecnologias, e desta em particular, em reais contextos de mudança, poder-se-á contribuir para uma melhoria significativa da educação, indo ao encontro dos interesses dos alunos.

Objetivos

Conhecer teorias de aprendizagem, metodologias e modelos para a implementação da aula invertida;Identificar os fatores de natureza concetual e operacional e refletir sobre os efeitos e implicações da utilização da aula invertida, Apps e mobile-learning na vida escolar;Conhecer os desafios inerentes à integração do mobile-learning nas instituições educativas;Favorecer a emergência de novas práticas pedagógicas ao nível dos professores potenciando os benefícios da utilização da metodologia da aula invertida na renovação dos contextos de aprendizagem e eficiência do processo educativo;Refletir, conhecer e utilizar as potencialidades das Apps, do mobile-learning e da metodologia da aula invertida nas didáticas específicas de cada grupo de docentes;Promover a divulgação e partilha de materiais, metodologias e práticas no âmbito da integração, em contexto educativo, fomentando a divulgação e utilização de materiais segundo os princípios dos Recursos Educativos Abertos (Open Educational Resources - OER);Desenvolver competências pessoais, sociais e profissionais de forma a gerar respostas inovadoras às necessidades da sociedade atual.

Conteúdos

Conteúdos do trabalho presencial (16 horas presenciais, em sala de aula, e 9 horas presenciais síncronas, com recurso à plataforma moodle do CFAE): 1.A aula invertida como uma metodologia (2 horas);1.1.Conceitos;1.2.Princípios gerais;1.3. Condicionantes e estratégias de implementação. 2. O mobile-learning (3 horas);2.1.Conceitos;2.2.Princípios gerais;2.3.Bring Your Own Device (BYOD) como forma de integração do mobile-learning;2.4. Condicionantes e estratégias de integração. 3. A utilização pedagógica de Apps (9 horas - 3 horas presenciais e 6 horas síncronas, a distância);3.1.O paradigma digital e as dinâmicas da comunicação e interação;3.2. Suportes de informação multimédia;3.3.As Apps e a aprendizagem colaborativa;3.4. As Apps em contexto educativo;3.5. As Apps e a renovação dos espaços e tempos dos contextos de aprendizagem;3.6. Exploração de recursos educacionais disponíveis na Internet - OER;3.7. A Formação Contínua de Docentes no âmbito da integração das Apps nos contextos de aprendizagem dos diferentes grupos de docentes;3.8. Prática – Elaboração de recursos educativos para a implementação de uma aula invertida. 4. A aula invertida, as Apps e o mobile-learning learning (8 horas - 5 horas presenciais e 3 horas síncronas, a distância);4.1.Nas didáticas específicas de cada grupo de docentes;4.2. Prática – Apresentação de recursos criados e propostas metodológicas adotadas pelos formandos;a..Avaliação dos produtos da Oficina (2 horas);b.Avaliação da Ação e dos Formandos. Trabalho autónomo (25 horas assíncronas supervisionadas pelos formadores)

Metodologias

A formação decorre na modalidade de blended-learning, apoiada na plataforma Moodle do CFAE Altotejo ou outra, contempla a comunicação síncrona (sessões presenciais conforme calendarização) e assíncrona (horas decorrentes do trabalho autónomo dos formandos) através da participação em chats e fóruns; a criação de um glossário com termos relacionados com a temática da formação. Em todos estes espaços de formação é intuito dos formadores promover momentos de debate, partilha de ideias e de experiências com vista a uma reflexão crítica da utilização das Apps e do mobile-learning em contexto educativo, com particular destaque para a aula invertida e teorias, modelos e abordagens pedagógicas, efeitos produzidos e desafios emergentes. Apresentação da Oficina, dos efeitos pretendidos e discussão dos conteúdos e trabalho autónomo esperado (1 hora).

Avaliação

A avaliação dos formandos será feita de uma forma quantitativa, numa escala de 1 a 10 e tendo em conta o disposto na Circular CCPFC-3/2007, bem como o constante do Dec-Lei nº 15/2007, de 19 de janeiro, no que se refere ao sistema de avaliação e classificação dos docentes .

Modelo

A avaliação dos formandos terá ainda em conta o seguinte : . elaboração de dois produtos de formação - projeto/plano de atividade/planificação de aula - a serem implementados em contexto educativo, com recurso a diferentes ferramentas apresentadas e utilizadas na formação, envolvendo a utilização de Apps, a modalidade de mobile-learning no âmbito da metodologia da aula invertida. Todos os trabalhos realizados no decorrer da formação, tal como o relatório deverão ser desenvolvidos em formato digital e submetidos como “Trabalho” na disciplina criada, no Moodle do CFAE, para apoio à respetiva formação.

Bibliografia

Santos, I., Guimarães, D, e Carvalho, A. A. A. (2014). Flipped Classroom: Uma Experiência Com Alunos do 8º Ano na Unidade de Sólidos Geométricos. In Miranda, G. L., Matos, J. F., Pedro, N., Costa F. A., Runa, A., Nunes, C., Coelho J., Monteiro M. E., Brás, P. (Orgs). ticEduca'2104 - III Congresso Internacional TIC e Educação, pp. 338-342. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Santos, I., Guimarães, D., e Carvalho, A. A. (2014a). A aula invertida em Matemática: uma experiência com alunos do 8º ano no estudo de Geometria. In M. Pinto (Orgs.), Livro de resumos do II Encontro Internacional da Casa das Ciências. Porto: Instituto Superior de Engenharia do Porto, pp. 43-44. Attewell, J., Savill-Smith, C., e Douch, R. (2009). The impact of mobile learning: Examining what it means for teaching and learning. London: LSN. Bergmann. J., e Sams, A. (2012a). How the Flipped Classroom Is Radically Transforming Learning. Retirado de http://goo.gl/Puhi1D. Fulton, K. (2012). Upside Down and Inside Out: Flip Your Classroom to Improve Student Learning. Learning and Leading With Technology, June-July, pp. 13-17, ISTE. Retirado de http://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ982840.pdf.


Observações

Os Educadores de Infância inscritos terão prioridade na seleção para frequência da ação.


INSCREVER-ME

164
165

Tablets na sala de aula - propostas de operacionalização
10 horas presenciais e 15 horas presenciais sincronas

Oficina

 

25.0 horas

 

b-learning

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Agrupamento de Escolas da Sertã

Seleção prioritária para Educadores de Infância - Gr 100
Ler mais Ler menos

Ref. 1276/T4 Inscrições abertas até 31-05-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-106750/19

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-06-2022

Fim: 30-06-2022

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas da Sertã

Formador

Luís Paulo Afonso Gonçalves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE AltoTejo

Razões

Tal como salientado por Horta (2012) a introdução dos computadores nas escolas acarretou a necessidade de preparar o corpo docente para a sua utilização. Estudos como o de Silva (2005) indicam que as principais necessidades de formação neste domínio são na área da exploração pedagógica das TIC assentando a importância da formação na habilitação dos professores para serem utilizadores autónomos da tecnologia e na promoção da utilização das TIC com os alunos incentivando práticas pedagógicas que incluem a utilização da tecnologia no ensino e na aprendizagem. A criação de um ambiente de formação onde os professores colaborem e reflitam sobre os trabalhos que podem desenvolver com as TIC para que compreendam a importância das atividades de sala de aula centradas nos alunos, na tecnologia e na criação de ambientes poderosos de aprendizagem. Salientar o efeito potencial da promoção do acesso Às TICs no contexto familiar no reforço das aprendizagens escolares na redução das desigualdades de oportunidades no uso das TIC e na aproximação dos contextos escola/família (Silva e Diogo, 2011). A presente ação parte dos seguintes princípios: da necessidade de desenvolver as competências necessárias nos professores para que as TIC sejam integradas nos processos de ensino e aprendizagem e da necessidade de produzir recursos educativos devidamente validados junto dos alunos e sua disponibilização.

Objetivos

- a mudança de práticas através da integração das TIC em sala de aula, sua monitorização e avaliação; - o desenvolvimento de competências que permitam modelos de aula alternativos; - a criação de materiais educativos interativos; - a disponibilização de recursos digitais através da criação de uma Biblioteca; - a validação dos recursos mediante a sua aplicação em contexto de sala de aula e consequente reflexão sobre os resultados alcançados; - o envolvimento dos pais e encarregados de educação no acompanhamento das atividades escolares.

Conteúdos

- Configurações e características dos dispositivos (Tablets); - Modelos de aula: cenários alternativos; - Conceito de Flipped Classroom; - Plataformas de ensino e aprendizagem; - Criação de materiais didáticos (nomeadamente planificações de aula); - Envolvimento dos pais e encarregados de educação; - Avaliação dos recursos digitais construídos.

Metodologias

Avaliação diagnóstica de saberes e de experiências dos formandos no âmbito da utilização das TIC (competências pessoais) e da sua integração curricular (competências profissionais); Iniciação ao ambiente on-line de suporte ao trabalho, através da utilização dos Tablets/Plataformas; Abordagem teórica aos conteúdos; Planificação de estratégias de ensino e aprendizagem, utilizando as TIC, equacionando novos meios processuais e técnicos (produção de trabalhos); Regulação e avaliação das atividades e dos materiais, através de reflexões em grupo sobre as práticas implementadas em contexto de ensino e aprendizagem, Apresentação dos trabalhos elaborados, com eventuais reformulações e nova aplicação; Trabalho Autónomo: Aplicação de estratégias e recursos pedagógicos, em sala de aula; Envolvimento dos pais e encarregados de educação. Reflexões individuais sobre as práticas implementadas;

Avaliação

A avaliação será traduzida numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores.

Modelo

Os critérios de avaliação serão elaborados de acordo com as orientações da entidade formadora, tendo por base os seguintes itens: - Participação nas sessões; - Trabalhos produzidos; - Reflexão crítica sobre a aplicação dos recursos produzidos, em sala de aula.

Bibliografia

Balanskat, A., Blamire, R. e Kefala, S. (2006). The ICT Impact Report. A review of studies of ICT impact on schools in Europe: European Schoolnet. Brito, C., Duarte, J. e Baía, M. (2004). As tecnologias de informação na formação contínua de professores: uma nova leitura da realidade. DAPP: Ministério da Educação. Disponível online em: http://www.dapp.min-edu.pt/ nonio/estudos/ versao_final_ estudo_Form_Con_Prof.pdf, consultado em julho de 2007. Costa, F. A. e Viseu, S. (2007). Formação - Ação - Reflexão: um modelo de preparação de professores para a integração curricular das TIC. In F. Costa, H. Peralta e S. Viseu (Eds.). As TIC na Educação em Portugal: Concepções e Práticas (pp.216-237). Porto: Porto Editora. CRIE (2006). Quadro de Referência para a Formação Contínua de Professores no domínio das TIC (QR-FormProfTIC’06), Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet na Escola (CRIE). Disponível online em: http://www.crie.minedu.pt/index.php?section=106, consultado em novembro de 2008. Daly, C., Pachler, N. e Pelletier, C. (2009). Continuing Professional Development in ICT for teachers. London: WLE Centre. Institute of Education. University of London.


Observações

Os Educadores de Infância inscritos terão prioridade na seleção para frequência da ação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 02-06-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

165
214

O Universo através de telescópios escolares
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

4.5 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches


Ler mais Ler menos

Ref. 15038 I 21.22 I Inscrições abertas até 06-06-2022

Registo de acreditação: 38 I 21.22 I CFAE AltoTejo

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.5 horas

Início: 08-06-2022

Fim: 08-06-2022

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches

Formador

Ilídio André Pinto Monteiro da Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches_Penamacor /Centro Astrofísica da Universidade do Porto

Conteúdos

Conceitos básicos de astronomia posicional: - Movimento aparente das estrelas - Movimento anual - Reconhecer o céu e uso de cartas celestes Conceitos básicos de observação: - Tipos e funcionamento de telescópios - Instalação do telescópio O Telescópio: - Montagem - O comando - Alinhamento - Instalação e montagem de telescópios - Alinhamento - Sessão de observação



INSCREVER-ME